30.12.08

Lembrar 2008

Com este post vou tentar fazer um exercício de memória e falar sobre coisas passadas afinal faz sempre tão bem. Comecei 2008 doente. Recordo-me de tudo com a maior precisão. Foram meses difíceis, de luta, de coragem com a sensação de estar a tocar o abismo e o desconhecido.
Nos primeiros meses os médicos não sabiam dizer o que se estava a passar e, como podem calcular, a minha ansiedade era posta à prova todos os dias com mais e mais exames para fazer e partir (mais uma vez) à descoberta do que seria a minha doença. Desconfiou-se de tudo, até de cancro. Fiz exames que uma pessoa da minha idade não faria, para terem noção da gravidade da situação. Quantas vezes saía do hospital feita em lágrimas por não estar bem mas principalmente por não saberem como me por bem. Tinha febres altas (que já nem com o be-nu-ron passavam), dores de cabeça de cortar o pulso, dores no fígado e no baço, passava as noites em claro, enfim... Passei meses assim. Faltava às aulas, perdi imensa matéria mas no meio disto tudo isso era o que menos me importava, apesar de estar num ano de transição para a universidade e ter os exames nacionais em Junho/Julho. Apenas me souberam dizer o que eu tinha, devido a uns exames que fiz que tiveram de ir para Lisboa e para o Porto e como consequência disso demoraram imenso tempo até chegar novamente ao hospital para saber os resultados. De que se tratava? Um vírus. De todos os males, o menor. Desde logo me foi dito que em casos como este os médicos não receitam medicamentos a pessoas saudáveis (só em casos de HIV, doenças crónicas, etc.) e que a cura para este problema seria o tempo. Este tempo ia fazer com que o meu organismo ficasse imune ao virús e batalhasse contra ele. E assim foi... o tempo foi passando, os sintomas foram diminuindo de intensidade, até que tive alta.

Mas 2008 não foi um ano que vou recordar só por coisas negativas. 2008 foi um ano de pura construcção interior e de muitas provas dadas a mim própria. Em 2008 aprendi a lutar comigo de braço dado e parei de lutar contra mim própria. Aprendi a acreditar em mim e nas minhas capacidades, constatei que afinal não sou assim tão má pessoa quanto achava que era (!) e que não sou, de todo, menos que os outros. Entrei na universidade coisa que eu já achava impossivel devido ao facto de ter chumbado a alguns exames na 1ª fase (e aos que passei a nota não me chegava para a candidatura). Tentei entao a 2ª fase e tudo correu bem. Tive notas boas menos a uma disciplina a que me faltavam duas décimas para atingir o necessário a passá-la. (Nota: a disciplina era fisico-quimica, da qual não precisava, vejam: estou em letras agora.) Constatámos que tinha uma pergunta mal corrigida e que essa pergunta me daria as décimas precisas para passar. Pedi recurso. Nada. Pedi reclamação do recurso. Tudo. Felicidade. Extase. Alegria. Tinha passado. E no dia em que tinha feito a matrícula na escola (para fazer a disciplina) voltei a anulá-la e dei um passo à frente e candidatei-me. Fui colocada. Saí de casa. E no espaço de um mês a minha vida deu uma volta de 323º (ahahahah!). E agora? Agora é dia 30 de Dezembro de 2008 e eu estou a escrever sobre um ano que, apesar de tudo, me deu muito gozo viver. Apanhei muitos sustos mas também dei muitas gargalhadas. Um ano essencial na minha vida e na minha evolução. Foi isto que aprendi em 2008, temos de saber lidar com situações más mas, acima de tudo, aprender a transformá-las em situações boas.

Não vos desejo já um bom 2009 porque tenciono ainda cá passar!

Ps: Fiz umas modificações no blog. O que acham?

(Foto: eu)

4 comentários:

Pikiiii disse...

Quando eu tinha 17 anos apareceu.me um nodulo no peito e de repente vi a minha vida a andar para trás e tudo a minha volta a falar.me em cancros e em biopsias e o meu pânico de agulhas a vir ao de cima.. Com o tempo não precisei de fazer biopsia e nem sequer era nada :) Hufff alivio..

Percebo como foi o teu inicio de 2008, mas num foi bom depois de tudo ter passado? Parece que a vida é mais colorida ;)

Aproveita o tempo de universidade, o melhor ;)

Gostei do blog ;) e obrigado pela visitinha..

Beijinhoooos*

Eva disse...

bem rapariga, isso é que foi dose! eu tive algo do género mas souberam logo dizer o que era. Enfim já passou e já tas bem q é o q importa! =)

Portanto eu desejo-te um 2009 em grande mesmo, com tudo de bom!!! Desde saúde a pessoal =)


beijinhoos **

'C. disse...

grande ano.. gostei.. e gosto da forma como encaras as coisas... gosto do novo look do blog, sim :D

Beijinho

Ivan disse...

Bem, o que posso eu dizer... adorei a forma como escreveste este post, ja te o tinha dito... o blog esta me a surpreender :)
Este foi um ano como dizes para ti de coisas más e coisas boas, mas sem dúvida de que as boas foram muito maiores segundo o meu ponto de vista.
Para mim, como teu namorado posso te dizer que cresceste IMENSO como pessoa, IMENSO. E a maior lição que aprendeste foi começar a acreditar em ti! Acreditar que eras capaz e que o mundo era suposto ser um lugar feliz e cheio de conquistas. Espero te ter ajudado nisso. E um momento engraçado que recordo disso mesmo foi o facto de encheres o quarto de post its a dizer que ias conseguir o teu principal objectivo. E CONSEGUISTE. E eu estou orgulhozosão por ti e por ver que tens sucesso no lugar onde estás. Porque eu só te quero ver feliz.


Amo-te