8.8.09

Do Alentejo #01

Um dia saberei contar-te de que cor são as casas, de que tamanho os pormenores e quais as flores no caminho. Um dia vamo-nos encontrar à porta da nossa pastelaria de eleição , pairando no ar o aroma do café e do chocolate quente, por entre as gotas de sol que caiem sobre a nossa pele e, vamos poder conversar sobre tudo e o nada, envoltos na confusão alheia que nos passa ao lado, sem sequer nos roubar um olhar. Um dia estarei à altura de sentir o que é viver enlouquecidamente, sem regras e sem noções dos mais apetecíveis pecados. Um dia vou saber-te de cor e vou poder gritar ao mundo todas as tuas características. Um dia hei-de escrever sobre ti, um dia vou ser capaz de tamanha grandiosidade nem que para isso seja precisa a inspiração de um doce beijo teu. Um dia vou olhar-te nos olhos e conseguir dizer-te tudo o que um coração não diz. Um dia vou ser mais e melhor, para ti, contigo. Um dia vamos ser um e eu serei parte desse nós.

1 comentário:

Marta disse...

Será caso para dizer: «Hoje é o dia»? :)
beijoca