27.11.10

adaptações

aquele poema de António Gedeão diz que «eles não sabem que o sonho é uma constante da vida», a minha versão desse verso é «ela não sabia que a hipocrisia era uma constante da vida».

2 comentários:

Michele P. disse...

É melhor acreditar que não. ;-)


Um abraço

Beguinha disse...

Há constantes da vida que podiam ser, apenas, relâmpagos da imaginação. Chegar, ofuscar mas passar.