20.4.09

Paris - Dia 1#

Começo esta descrição, muito resumida, de uma das viagens da minha vida, com algumas confissões que, no fim, apenas se revelaram falsos pensamentos de alguém profundamente pessimista. Como sempre, para fazer juz ao meu feitio, estive até sexta-feira, dia 3 de Abril, à espera de cair em mim e realmente perceber que ia a Paris, uma das minhas viagens de eleição. Mas, sem efeito. Vim de lá e mesmo assim parece que foi tudo um sonho. Um sonho realmente bom, como há muito tempo não tinha um. Posso dizer que vivi cinco dias que vou guardar pra sempre, até ao mais ínfimo detalhe e, por mais textos que faça, não vou conseguir transmitir o quão mágico foi e a quantidade de lugares, pessoas, cheiros e sentimentos aquela cidade nos proporcionou. As palavras têm um poder infinito mas há coisas que elas ainda não conseguem explicar, não é?! As coisas por aqui não corriam muito bem, estava triste e desanimada e até considerei que a viagem não vinha na melhor altura. Contudo, nunca nos passando pela cabeça cancelar, rumámos a Lisboa, mais propriamente ao aeroporto, onde íamos embarcar no vôo da EasyJet pelas 13:35h. Check-in já feito pela internet para evitar filas, de mochila humilde em punho, muitos rolos dentro, muitas máquinas dentro e muita expectativa no olhar lá fomos nós. O vôo decorreu sem quaisquer preocupações, apesar de ser a primeira vez do I., ele disfarçou muito bem e até conseguiu levantar-se para ir à casa-de-banho. (Já repararam na ambiguidade de sentidos da frase anterior?) Adiante, aterrámos em Charles de Gaulle e, como grande que é, corremos até à outra ponta, enfiámo-nos no comboio e fomos até à primeira estação que tinha ligação para a linha em direcção ao nosso hotel. Aí tivemos os primeiros sinais que estávamos em Paris. Senti-me recortada do meu mundo e colada directamente num filme francês, quando três homens que carregavam, cada um, um contra-baixo e dois acordeões entram na nossa carruagem e, de sorriso de orelha a orelha, nos presenteiam com músicas tipicamente francesas, exactamente aquelas que nos transportam para a cidade do amor. Foi um momento mágico, adorei! Estes três senhores viriam no fim, com uma incrível e boa coincidência, terminar a nossa viagem em Paris, dali a quatro dias. Na nossa primeira viagem por Paris, não a mais bonita é certo, porque como em Portugal aqueles caminhos estavam recheados de sinais de vandalismo. Porém, numa dada altura, quando nos começámos a aproximar da cidade, vimos logo os traços diferentes das casas e o estilo diversificado das pessoas. A viagem corria quando ao fundo, lá bem ao fundo, avistei algo que me cortou a respiração e que me fez soltar, com um ar maravilhado, um "Uau!", era a Sacré Coeur. Sim, definitivamente, estavamos em Paris! Não nos tínhamos enganado. Contudo, neste primeiro dia, não fizemos muito mais devido ao facto de já termos chegado um pouco tarde a Paris e ao facto da viagem do aeroporto até ao hotel demorar uma hora. Estavamos cansados, já era tarde e resolvemos que era preferível recarregar baterias para, no dia a seguir, acordármos bem cedo e explorar aquela cidade de uma ponta a outra, até à exaustão. Não nos enganámos no metro, graças ao sentido de orientação do I. e fomos até ao hotel sem problema algum. Ficámos hospedados no hotel Ibis Porte de Bercy, em Bercy. Foi uma estadia muito boa mas estavámos em Paris, o que importava o hotel?

(Continua...)

6 comentários:

paperdoll disse...

gosto da nova aparência! também tive o meu blog preto durante uns anos mas depois arranjei um namorado engenheiro informático e ele artilhou-me aquilo de maneira diferente! lol pelo menos não há outro blog igual no mundo, isso tenho a certeza! :)

quanto à viagem percebo exactamente o que sentiste. ainda bem que gostaste, só te pode ter feito bem!

green_animal disse...

Paperdoll: não sei se essa é a história do aspecto actual do teu blog mas lembro-de de que quando o vi pela primeira vez, há uns meses atrás, o meu primeiro pensamento foi que nunca tinha visto nenhum igual :P

Tenho lido alguns textos sobre viagens (férias ou erasmus) em blogs e isso só dá mesmo vontade de sair e conhecer! Ainda bem que a cidade te deslumbrou tanto e que te fez voltar mais contentinha ;) Espero que isso seja para durar :) *

Joana disse...

dps acabam e devido ao aspecto do blog ainda te lembras dele :p tou a brincarrrr ! é o aspecto como está agr ou era outro cm a renata disse?
bjs nas minhas duas leitoras assíduas!

paperdoll disse...

como agora. acho que o blogger só tem um template todo preto! plo menos antes era assim.
não me lembro do rapaz de cada vez que olho para o blog, era só o que me faltava! lol e mesmo que me lembre não faz mal, porque não guardo rancores de nada, isso é importante. :)
além disso repara: se ele me tivesse oferecido uma peça de roupa, não podia mais usá-la; se ele me desse um quadro, tinha que o tirar da parede; se ele me desse um livro, já não o podia ler... não faz sentido condicionar-me dessa maneira! a minha vida está marcada para sempre, para onde quer que olhe há marcas dele, e não há volta a dar.
enfim, gosto do blog como ele está e vai continuar assim até ao dia em que decidir fechar o estaminé! lol

Ivan disse...

Parissssssss...!!! Que saudades meu amor!

Bem qualquer coisa que eu possa comentar vai de acordo aquilo que tu escreveste, ou não tivessemos nós partilhado todos os momentos desta viagem!


<3 AMO-TE

Marta disse...

Paris é apaixonante em todos os sentidos. Ficamos completamente extasiados (?) quanto à sua magia, completamente rendidos à sua grandeza (nos dois sentidos do termo!)
Lindo, lindo, lindo! Quero lá voltar quanto antes! :)

Beijinhos